Notícia

FIES 2018: FINANCIE SEU CURSO DE GRADUAÇÃO

05/01/2018
noticia_201801051042.png
Compartilhe

Um dos desafios para quem planeja fazer um curso de graduação em Instituições privadas de ensino é o valor das mensalidades. Num país que passa por grave crise econômica, muitas vezes, o custo de bancar os estudos não é compatível com a renda das famílias e isso acaba por dificultar o sonho de quem quer iniciar um curso de graduação.

No entanto algumas políticas de financiamento podem ajudar aqueles estudantes com menor renda e permitir o ingresso em Faculdades, Centros Universitários e Universidades privadas. Desde 2001 o Governo Federal criou, a partir da Lei 10.260/2001, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Gerenciado pelo Ministério da Educação, o FIES é destinado à estudantes que desejam financiar cursos superiores de graduação não gratuitos em todo o país.

Com taxas de juros muito abaixo das praticadas no mercado, o FIES é operado, desde 2010, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e pode conceder bolsas de até 100% durante o período do curso, uma vez que o pagamento do valor financiado só se inicia após o término da graduação.

Em 2018 o Programa obteve novas regras e passou a ser concedido à estudantes com uma faixa de renda maior (até cinco salários) e em três modalidades: a primeira conta com 100 mil vagas a juro real zero, continua sendo destinada à estudantes com renda familiar de até três salários-mínimos; a segunda modalidade atinge estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários-mínimos e contará 150 mil vagas para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A terceira e última modalidade também vai atender estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários-mínimos. Porém, nesse último caso, serão ofertadas 60 mil vagas para todo o país.

Para se candidatar ao financiamento, os estudantes devem, em uma ou mais edições do ENEM desde 2010, obter nota mínima de 450 pontos e não zerar a redação. Vale lembrar que a previsão é que o novo FIES comece a receber inscrições na primeira quinzena de fevereiro para novos contratos. O estudante que já tem contrato em andamento poderá migrar para as novas regras e já aproveitar a taxas de juros mais baixas ( 3,5% ao ano, no máximo).

Quer saber mais sobre o FIES? Acesse:

http://sisfiesportal.mec.gov.br/