Notícia

Diversidade: FAI promove momento de diálogo com deficientes visuais da ADEVIR

05/12/2017
noticia_201712050335.jpg
Compartilhe

As Instituições de Ensino Superior, mais do que a maioria das Instituições sociais, tem como uma de suas principais responsabilidades o exercício da diversidade. Ao pensar numa formação superior de qualidade, mais do que o domínio das qualidades técnicas e formais de uma profissão, precisamos estimular a cidadania e solidariedade dentro do seio acadêmico.

Não estamos falando de um exercício mecânico e muitas vezes forçado de inclusão e tolerância. Referimo-nos a uma prática mais abrangente, na qual a formação acadêmica esteja, nas mais diversas áreas, apta a abrir canais legítimos de diálogo com o diferente e com as muitas alteridades sociais. Nesse sentido, a inserção de alunos e demais sujeitos com necessidades especiais no âmbito das Faculdades e Universidades, se torna não só um exercício de "caridade" ou "inclusão", mas abre as portas de um ambiente que, por muito tempo, foi restrito a poucos setores da sociedade.

Ao considerar o potencial  daqueles que possuem necessidades especiais, ousa-se reconstruir o signo social que está vinculado ao "ser social universitário". Em outras palavras, o diálogo com sujeitos com capacidades diferentes das nossas, nos torna profissionais mais completos, responsáveis e capazes de refletir com mais sensibilidade sobre o nosso estar no mundo; sobre a nossa conjunção constante de seres sociais...

Dessa forma, extamente para exercitar o diálogo com a diversidade, alunos e professores da Faculdade Irecê (FAI) receberam, num momento rico de diálogo, escuta e aprendizagem colaborativa, integrantes da Associação dos Deficientes Visuais de Irecê e Região (ADEVIR). De acordo com a Coordenação da FAI, a atividade, promovida por alunos da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), sob a orientação do professor Claudilson Santos, além de discutir e avaliar as condições de acessibilidade física da FAI, abordou questões sobre políticas e condições de acesso dos portadores de necessidades especiais aos espaços de Ensino Superior.

Na oportunidade, os integrantes da ADEVIR para benizaram a estrutura de acessibilidade da FAI e ressaltaram a importância de cada vez mais Faculdades e Universidades estarem atentas à  promoção de uma educação especial estimulada por novas políticas, capazes de fomentar um movimento inserção de mais alunos e, porque não, professores e pesquisadores com necessidades e, acima de tudo, capacidades especiais.