Notícia

ALUNOS DE ENGENHARIA CIVIL DA FAI PROMOVEM AÇÃO SOCIAL PARA CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DE IRECÊ

20/12/2017
noticia_201712201235.jpg
Compartilhe

A primeira turma do curso de Engenharia Civil da FAI, organizou, no último sábado, 16, no Conjunto Nobelino em Irecê, a culminância da campanha “Natal Solidário dos Catadores de Irecê”. A ação, ligada ao Núcleo de Pesquisa e Extensão da Faculdade, mobilizou estudantes numa ação social que durante 30 dias, arrecadou alimentos, roupas e brinquedos que foram doados aos catadores de materiais recicláveis organizados na Cooperativa  "Recicla Irecê".

“Há 30 dias a turma abraçou a proposta da estudante Carla Gama que, ao ser facilitadora do curso “Educação em Saúde Ambiental”, ofertado aos catadores de resíduos recicláveis de Irecê, se sensibilizou com as dificuldades que os mesmos vinham enfrentando após a queimada do lixão de Irecê e abertura do Aterro Sanitário”, explicou a Professora do Curso de Engenharia Civil da FAI, Cassiana Mendes.

Ainda de acordo com a professora,  a ação tem um caráter social ainda mais forte porque aproxima a comunidade acadêmica de uma classe social e economicamente fragilizada. "Esses agentes aguardam a instalação de uma Unidade de Triagem – em construção pelo Poder Público Municipal –, espaço adequado para a separação e comercialização do seu sustento. Enquanto isso vem recebendo cestas básicas do município para garantir a sobrevivência nesse momento de mudança que trará ganhos positivos para a cidade, mas que é difícil para eles", afirmou a professora.

O encerramento da campanha contou ainda com uma apresentação Teatral sobre a importância do Papel dos Catadores para a Sociedade; serviços de salão de beleza e o FORRECICLA  – o Forró da Reciclagem, animado pela Banda Forró em Brasa.

Para direção da FAI, ações como estas, que estimulam a solidariedade, são fundamentais para que os futuros profissionais desenvolvam um compromisso ético para os com os sujeitos sociais. A ideia é que, partindo de uma ação de cunho filantropo, os alunos possam se instigar a trabalhar a solidariedade como principio de democratização, onde as ações coletivas e prol do conjunto da sociedade ganham mais força e a ajuda mútua constrói uma igualdade de direitos entre as pessoas. "Sabemos que as dificuldades são ainda maiores, mas quando os problemas imediatos são reduzidos é mais fácil que esses sujeitos se fortaleçam e construam um processo de auto-organização na tentativa de buscar saídas sustentáveis para sua realidade", finalizou a professora Cassiana Mendes.